quarta-feira, fevereiro 10, 2016

Como a baixa autoestima pode ser provocada pela Indústria Cultural e pela Sociedade de Consumo?

"Em uma sociedade que lucra com a sua insegurança, gostar de si mesmo é um ato rebelde."
   Irei numerar os tópicos por aspectos que influenciam na autoestima, linkando uma ideia na anterior para chegar a uma conclusão.

1. Indústria Cultural
   Se refere aos criadores de conteúdo sobre cultura, usando a ferramenta do entretenimento com o objetivo de lucro. Sua origem se deu através da sociedade capitalista que transformou a cultura num produto comercializado. São empresas e instituições que criam canais, jornais e revistas para a massa popular.
"O domínio da razão humana, que no Iluminismo era como uma doutrina, passou a dar lugar para o domínio da razão técnica (usar a razão como ferramenta para lucrar, não a razão pela própria razão). Os valores humanos haviam sido deixados de lado em troca do interesse econômico." 
   Citando o exemplo da televisão, que lucra através da reprodução de comportamentos padrões que agradam à população, podemos destacar que ela é responsável por ensinar e formar indivíduos, pois sabe-se que aprendemos e reproduzimos ideias e comportamentos através daquilo que observamos. Uma pessoa que não tem acesso a outros materiais se torna presa às suas vivências (lê-se quadradinho) e incapaz de questionar o conteúdo que consome pela mídia.
   "A Indústria Cultural impede a formação de indivíduos autônomos, independentes, capazes de julgar e de decidir conscientemente." - Adorno.
   Resumindo: A mídia te faz perder a identidade, padronizando todo o público para mantê-los sem questionamento e continuar consumindo o conteúdo, enquanto estão lucrando.
A cultura – feita em série industrialmente, para o grande número – passa a ser vista não como um instrumento de crítica e conhecimento, mas como produto trocável por dinheiro e que deve ser consumido como se consome qualquer outra coisa. E produto feito de acordo com as normas gerais em vigor: produto padronizado, como uma espécie de kit para montar. COELHO (1980. p. 11). 
   Na questão de alienação o indivíduo foge da sua realidade cultural e cria necessidade de consumir incansavelmente os produtos observados pela mídia -tanto materiais como imateriais-.

2. Consumismo
   Sendo assim, é muito provável que essa geração que perdeu o hábito de questionar por causa da Indústria Cultural não questione,também, publicidade e propaganda -que, também, visa lucro- e atinge maior público através da mídia.
    Consumismo é o ato de comprar produtos e serviços sem consciência ao pensar se realmente precisa comprar. Como uma geração que consome programas de televisão de forma passiva pode ter crítica o suficiente para não se levar pelos comerciais? No momento em que você reproduz as ideias que aprende nas novelas, você passa a não questionar tudo o que assiste. Mantendo a população sem crítica, ela se entrega ao mundo de futilidades do consumismo, porque o comercial a faz achar que precisa de mais produtos.
  Basicamente, precisa-se manter as pessoas padronizadas e alienadas no sistema para que elas precisem trabalhar para consumirem produtos que não precisam.
   Leia mais: Sociedade de consumo.

Assim, o capitalismo gerou a Indústria Cultural, que aliena e favorece o consumismo de massa.


3. Finalmente, a baixa autoestima que lucra
   Lucro através de audiência (Mídia): Dentre os exemplos, estariam programas como o Esquadrão da Moda que se promovem criticando mulheres que se vestem fora do padrão (o padrão criado pela própria mídia), proporcionando uma transformação e criando a imagem de mulher perfeita. Inconscientemente, conclui-se que você só será bem vista se alcançar essa imagem. Como é difícil alcançar esse patamar, muitas mulheres se sentem desconfortáveis com sua aparência. Quanto mais mulheres se sentirem mal, mais vão dar audiência para aprenderem a ser "mais estilosas".
   Lucro através de produto (Consumo): Maquiagens, Remédios para emagrecer, roupas, etc. Como vender mais? Atacando a autoestima dos clientes em potencial. Subentende-se que você só será bonita quando consumir maquiagem x, quando tiver o corpo magro que nem o da moça da propaganda ou quando tiver as roupas mais caras no guarda roupa. Quanto mais mulheres com autoestima baixa, mais haverá venda desses produtos na esperança de que esses produtos irão fazê-la melhorar.
"Enquanto não atingir esse corpo você terá uma insegurança muito grande." É isso que cospem todos os dias no seu ouvido, mas você está tão acostumada que não nota e acha normal.
Um Olhar Sobre a Representação da Mulher Na Indústria Cultural: Análise deCapas de Revistas
- Dei ênfase para as mulheres porque elas são as que mais sofrem com o sistema, mas o mesmo sistema pode também lucrar com a insatisfação dos homens, exemplos: musculação para ser macho alfa, ter um carro para sustentar uma aparência melhorada, viagra pra masculinidade-

   Não há nada que lucre mais do que a insatisfação alheia e a ilusão de por fim a ela consumindo. Ela nunca vai ter fim enquanto você não entender que não há nada de errado com você e que você não tem que ser a moça da propaganda porque essa moça não existe na vida real, foi maquiada e preparada para ter uma imagem que todos gostariam de ter.
   A consequência de tudo isso pode incluir sintomas psicológicos graves por causa da frustração em não ser aceito por nunca conseguir alcançar a ~beleza plena~.
   No próximo post vamos conversar sobre como solucionar esse problema já que agora sabemos algumas das causas.

Fontes:
Adorno e a Indústria Cultural
A indústria cultural e o consumismo
A baixa autoestima que dá audiência

Comentários
0 Comentários

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Dê seu pitaco nessa postagem também!