domingo, janeiro 10, 2016

Filmes e séries para as férias.


   Você, que está em casa entediado, agora pode descobrir coisas novas para assistir nas férias. Resolvi selecionar os meus filmes e séries favoritos (as) que eu ainda não havia falado aqui.
   A lista ficou um pouco pesada, seria bom preparar o psicológico. Todos os itens dela são muito relevantes pra mim, pode confiar.
   Se quiser ler outras postagens sobre filmes e séries, é só clicar aqui.

1. The Borgias (Série)
   "Sex, power and murder. Amen."

"A família Bórgia foi uma proeminente dinastia italiana que ganhou muito destaque durante o período Renascentista. Rodrigo Bórgia é o Papa Alexandre VI, que se utiliza de suborno e várias artimanhas para manter sua posição na Igreja. Com a ajuda dos filhos, ele acaba ganhando muitos inimigos no Colégio de Cardeais, e precisa encontrar novas alianças."
   Essa série é de longe uma das minhas favoritas. Não se trata apenas de um papa comprando votos, se trata de uma família ambiciosa que construiu influência e poder em uma Itália ainda dividida em pequenos estados.
   Nicolau Maquiavel aparece dentre os personagens da série, implacável como sempre. Cesare Borgia (filho do papa) foi uma das inspirações para que ele escrevesse o livro O Príncipe, então certamente você já deve ter motivos suficientes para não desgrudar os olhos de The Borgias.
   É impossível descrever Cesare em poucas linhas, nada que eu diga representará sua grandeza. Alexandre VI (Rodrigo Bórgia) é excelente em assuntos diplomáticos e suas conquistas foram memoráveis. Lucrezia Borgia é uma personagem que cresce muito no decorrer da série. Se eu adorei saber que o nome da amante do papa era Giulia? Imagina. Micheletto é meu personagem favorito e vocês irão descobrir o porquê.
   Por trás das vestes de cardeais, podemos enxergar todo o sangue e os jogos de estratégia. Você nunca mais vai esquecer do berço do Renascimento.
PS: Algumas coisas que aparecem na série não aconteceram de verdade, outras não aconteceram exatamente do jeito retratado. Pesquisem muito quando terminarem.
PS2: Tenho que dar os devidos créditos à pessoa dotada de bom gosto, que é apaixonada pelo período renascentista e que me indicou a série, Marcella Mendes. Obrigada.

2. Quadrilogia Hannibal (Filmes)



   Eu quero que você entenda a profundidade desse personagem, criado pelo genial Thomas Harris, e não fique preso aos estereótipos de psicopatia. Hannibal é desenvolvido como um assassino sofisticado, intelectual e canibal que merece todo o seu prestígio.
   Eu li somente O Silêncio dos Inocentes e depois assisti aos filmes. Anthony Hopkins brilha na atuação! Muita gente confunde a ordem, mas vamos descomplicar e colocar na ordem do escritor:

- O Dragão Vermelho (2002)
"Will Graham (Edward Norton) é um agente do FBI que por pouco não foi morto por Hannibal Lecter (Anthony Hopkins) quando tentava capturá-lo. Com Lecter já preso, Graham é obrigado a usar o psicopata como consultor para obter maiores informações sobre Francis Dolarhyde (Ralph Fiennes), um serial killer que tem deixado a cidade em pânico. Mas o que Graham não sabe é que ao mesmo tempo em que Lecter o auxilia em sua investigação também repassa ao próprio Dolarhyde informações sobre a família do policial que o persegue."
   É o meu favorito depois de O Silêncio dos Inocentes...

- O Silêncio dos Inocentes (1991)
"Clarice Starling (Jodie Foster), agente novata do FBI, procura por um assassino que ataca mulheres jovens e depois retira suas peles. Para construir o perfil psicológico deste psicopata, recorre à ajuda de um assassino preso que agia de forma semelhante. É o dr. Hannibal Lecter (Anthony Hopkins), um psiquiatra canibal. Lecter, de fato, pode ajudar na investigação, mas quer em troca um local mais confortável para ficar preso. E quer também se aproximar da durona Clarice, para que ela fale de seus traumas e revele seu lado vulnerável."
   Fantástico. O melhor de todos, sem enrolação. <3

- Hannibal (2001)
"Hannibal "Canibal" Lecter está de volta, vivendo tranquilamente na Europa e trabalhando numa biblioteca. Mas uma antiga vítima pretende se vingar de seus atos do passado, usando Clarice Sterling como isca."
   A história principal do filme, em si, é a menos interessante. Porém, eu que amo a Itália, consegui me entregar ao filme pelo cenário de Florença. Nesse filme, fica muito evidente a sofisticação do Dr. Lecter, os diálogos e monólogos intelectuais são incríveis.
   Achei muito entediante essa vítima, e achei desnecessário o suspense nesse homem, que não tinha nada de interessante. Julianne Moore fez bem o seu papel na interpretação de Clarice Starling, embora senti falta da Jodie, não tenho motivos para reclamar.

- Hannibal - A Origem do Mal (2007)
"Leste da Europa, pouco após o fim da 2ª Guerra Mundial. Hannibal Lecter (Gaspard Ulliel) assiste de perto a morte violenta de seus pais. Sem apoio, ele é obrigado a morar em um orfanato soviético, onde sua família morava anteriormente. Logo Lecter parte para Paris na tentativa de encontrar seu tio, mas é recebido pela sra. Murasaki Shikibu (Gong Li), uma viúva bela e misteriosa que lhe dá carinho e amor. Na cidade Lecter decide estudar Medicina, como forma de aumentar suas habilidades para poder fazer justiça contra os criminosos de guerra que o perseguem."
   Esse foi o único que ainda não vi, porque não achei um torrent bom e não tem no Netflix. Não gostei desse título "A origem do mal", porque isso é coisa de quem traduziu pra soar como assustador e piegas, a tradução literal seria "a ascensão", "o nascimento", nesse sentido...

3. Hannibal (série)


"Will Graham é um investigador do FBI que tem o talento de se inserir nas cenas dos crimes e visualizar exatamente o que aconteceu. Tal capacidade ajuda a solucionar muitos casos, mas também exige muito dele, obrigando-o a consultar o psiquiatra Hannibal Lecter. Mal sabe Graham, que o dr. Lecter não é um psiquiatra comum."
   A série é inspirada pelos personagens de O Dragão Vermelho. Ainda estou na primeira temporada, tive dificuldade em aceitar algumas mudanças que fizeram ao adaptar, como aconteceu com o personagem de Hannibal. Eu acho que essa série tem potencial.

4. Psicose (1960)


"Marion Crane é uma secretária (Janet Leigh) que rouba 40 mil dólares da imobiliária onde trabalha para se casar e começar uma nova vida. Durante a fuga à carro, ela enfrenta uma forte tempestade, erra o caminho e chega em um velho hotel. O estabelecimento é administrado por um sujeito atencioso chamado Norman Bates (Anthony Perkins), que nutre um forte respeito e temor por sua mãe. Marion decide passar a noite no local, sem saber o perigo que a cerca."
   Pra mim, esse filme é lendário, o meu favorito. Hitchcock é só arraso, uma obra muito a frente do seu tempo. Já falei sobre a série inspirada nele aqui. <3

5. Garota, Interrompida (1999)


"Em 1967, após uma sessão com um psicanalista que nunca havia visto antes, Susanna Kaysen (Winona Ryder) foi diagnosticada como vítima de "Ordem Incerta de Personalidade" - uma aflição com sintomas tão ambíguos que qualquer garota adolescente pode ser enquadrada. Enviada para um hospital psiquiátrico, ela conhece um novo mundo, repleteo de jovens garotas sedutoras e transtornadas. Entre elas está Lisa (Angelina Jolie), uma charmosa sociopata que organiza uma fuga."
   Já assisti esse filme duas vezes, e eu não sou de rever nada. Uma ótima reflexão, um filme com muita profundidade.

6. Laranja Mecânica (1971)


"No futuro, o violento Alex (Malcolm McDowell), líder de uma gangue de delinquentes que matam, roubam e estupram, cai nas mãos da polícia. Preso, ele recebe a opção de participar em um programa que pode reduzir o seu tempo na cadeia. Alex vira cobaia de experimentos destinados a refrear os impulsos destrutivos do ser humano, mas acaba se tornando impotente para lidar com a violência que o cerca."
   Eu não queria falar de filme clichê do mundo cult, mas eu não poderia deixar esse de fora nunca. No começo, você pode ficar com pontos de interrogação na cabeça, mas no fim o filme se mostra extremamente inteligente e merecedor da fama que tem.

7. Precisamos Falar Sobre o Kevin (2011)


"Eva (Tilda Swinton) mora sozinha e teve sua casa e carro pintados de vermelho. Maltratada nas ruas, ela tenta recomeçar a vida. O motivo disso vem de seu passado, quando vivia com seu marido Franklin (John C. Reilly) e seus dois filhos: Kevin (Jasper Newell/Ezra Miller) e Celia (Ashley Gerasimovich). Seu relacionamento com o primogênito, Kevin, sempre foi complicado, mas Eva jamais imaginaria o que ele seria capaz de fazer."
   Esse filme é, também, muito reflexivo. Ele não te dá respostas, te influencia a pensar. Eu geralmente fico muito irritada quando dizem que esse filme é bobo e quando não conseguem entendê-lo. Eu acredito que esse é o filme mais fiel do tema.

Comentários
0 Comentários

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Dê seu pitaco nessa postagem também!