sábado, setembro 06, 2014

Apenas um devaneio sobre a solidão e os relacionamentos.

❤️
   -Uma cerveja, por favor.
   Era uma sexta-feira, em uma mesa do bar da esquina. Observei um casal que estava do meu lado direito durante uns 30 minutos. Pareciam estar radiantes na companhia um do outro, trocando profundos olhares entre goles de uma bebida qualquer. Maldita mania de analisar pessoas.
   Ela se levantou, com um salto de uns 15 centímetros e cabelo impecável, em direção ao banheiro feminino. Dei uma olhadinha na minha câmera frontal e vi meu cabelo, já precisando de retoque nas luzes, desgrenhado e minha fisionomia extremamente cansada, quando o garçom chegou com a minha cerveja e um pedaço de guardanapo rabiscado.
   -Aquele rapaz mandou lhe entregar.
   Será que eu fiquei olhando demais? Ser míope não era exatamente uma boa coisa nessas horas. O tal bilhete era simples, continha um número de telefone e um nome em seguida. Questionei o que levaria aquele cara tão bem acompanhado a procurar outras pessoas, afinal, sempre ouço que "quem ama se sente completo apenas ao lado da pessoa amada".
   Nunca acreditei cegamente na fidelidade, no amor e talvez tenha perdido minha fé na humanidade. Não quero generalizar, sei que isso é um erro, porém talvez eu me contradiga e acabe o fazendo. Em poucos anos, testemunhei uma quantidade absurda de traições ou suspeitas e quase sempre guardei pra mim. Não por maldade, mas por acreditar que não adiantaria... Por exemplo, se a tal mulher descobrisse tal bilhete, ela simplesmente faria uma encenação de término, passariam dois dias e eles se reconciliariam. O que me leva a crer que muitas pessoas (não todas) só mantém um namoro por medo da solidão, sem ter confiança, apenas pra estar ao lado da pessoa, talvez amando cegamente.
   Já amei incontáveis vezes e não desejo a solidão como companhia, porém não quero suprir esse vazio com um relacionamento hipócrita e toda essa fachada de perfeição. Olhei meu relógio, já era bem mais tarde do que eu imaginava. Confesso que já fui "a outra" algumas vezes, mas depois de todo esse devaneio, decidi que não seria dessa vez.
   Retoquei o meu batom vermelho, deixei o bilhete com o número do fulano na mesa e paguei minha conta. Decidi ser narcisista e apreciar minha própria companhia naquele dia. Pensarei nisso outro dia qualquer.

Se tudo isso é real? Sou uma contadora de histórias, e a veracidade delas é questionável.

Comentários
13 Comentários

13 comentários:

  1. Lindo texto, sábias palavras, me emocionei!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Muito obrigada, de verdade! Por que fazer esse comentário através do anonimato? Beijos

      Excluir
  2. Lindo texto, só fico triste em ler que vc anda desacreditada sobre o amor, realmente hoje em dia os casais que mais vemos são muito artificiais, mas desejo que vc ame de verdade alguém e que essa pessoa te ame a ponto de fazer qualquer coisa por vc.. Sou anônima pq no momento não tenho nenhum conta no blog mas te sigo no Twitter e vi vc postando o link, bjs

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Obrigada pelo comentário, é um sentimento que anda me acompanhando e é horrível tê-lo. Vou trabalhar nisso e fico feliz em ver o anonimato sendo usado pelo bem.
      Beijos

      Excluir
  3. a historia foi muito boa, mas também bastante triste :/ a cerca de dois anos eu me livrei de um relacionamento como oq vc descreveu eu tava com um cara por medo de ficar sozinha, graças a deus descobri o amor próprio e fugi de algo assim xP

    http://gotasdecaffe.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. É uma visão considerada bem triste que carrego e às vezes isso até me incomoda.
      Muito bom se livrar de algo que não faz bem, porém siga os conselhos do anônimo acima e não desacredite no amor como eu fiz.
      Beijos!!

      Excluir
  4. Giulia, fiquei encantando com seu modo de escrever. Pelo seus twetts, já te achava bem inteligente, mas esse seu blog superou todas as minhas expectativas. Parabéns pelo belo texto (embora não concorde com sua visão um tanto pessimista) e também pelo português muito bem empregado! Você vai longe!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Encantado? É uma surpresa ter participação do público masculino rs.
      Nossa, quantos elogios... Fico muito feliz em ler isso!
      Sei que minha visão é um tanto quanto pessimista, mas convenhamos que há beleza no pessimismo e nas coisas consideradas tristes.
      Muito obrigada pelo comentário, eu ficaria muito feliz em saber quem é você! rs
      Beijos!

      Excluir
    2. Sou o Gutierrez, de Desterro. Coloquei no anônimo por não ter blog. Meu irmão me falou de seus textos, entrei no seu blog e gostei muito. haha Beijos!

      Excluir
    3. Nossa, que bacana! Sinta-se a vontade pra voltar quando quiser haha

      Excluir
  5. Aleluiaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaa! Achei seu blog linda!
    Que texto legal, nossa (':
    Hein, eu queria entrar nesse '' sigo porque gosto'', mas dá pagina não encontrada no fb ):

    Beijos

    chiquerri.com.br

    ResponderExcluir