terça-feira, novembro 05, 2013

Pra Sonhar

Olá! Meu nome é Beatriz e sou a nova colaboradora do blog. Resolvi passar hoje e deixar um texto para vocês, que tal? 


Pela vidraça do apartamento ela o observou passar. Ainda tinha os mesmos olhos de águia, que captava qualquer movimento. Ela optou por encostar-se à parede e se esconder antes que ele a captasse. Respirou, inspirou, pirou e, finalmente, voltou para a vidraça. Viu alguém diferente passar. De terno, gravata e pasta, pronto para o trabalho. Não combinava com a infantilidade em pessoa que conheceu há uns anos atrás e conviveu dia a dia, lado a lado.
Victória olhou para dentro de si e para o passado. Lucas não era mais “aquele” Lucas. Ela não sabia se sentia saudade dele ou do que ele era. O mundo deu algumas voltas e resolveu separá-los.
Agora, ela fica em casa pensando como seria tê-lo de volta. E desiste desta ideia  Ele não tem mais os danos que ela tem de sobra. É natural ele lá e ela cá.
Toda vez que ela escuta o telefone tocar, reza para que seja ele e não algum agente bancário oferecendo cartões e mais cartões. Sempre que tem insônia – toda noite -, ela se senta na cama em que ele costumava deitar-se e embalá-la nos braços até adormecerem e se lembra do cheiro dele. Na verdade, Victória ainda tem aquele resto de perfume que ele deixou no frasco e providenciou um novo para espalhar pela casa. O outro ela não ousou borrifar em nada.
Lembra-se também dos pedidos de pizza pela preguiça de lavar a louça, das risadas que davam deitados juntos no sofá enquanto assistiam horário eleitoral, das taças de vinho até ficarem bêbados e confessarem tudo que havia ficado oculto, as leituras no escritório que nunca rendia, pois eles sempre acabavam no quarto e, principalmente, sente saudade, uma falta aguda e doída das noites e madrugadas dançando lentamente, sem pressa do mundo ao som embalante de Mallu Magalhães e Marcelo Camelo. O amor de Victória e Lucas era tão bonito quanto o dos dois cantores.
Nessas noites de saudade e melancolia, Victória escrevia cartas, poemas e relatos para Lucas que nunca entregaria. Juntou rascunhos pela casa: destruiu árvores e um pedaço da camada de ozônio com um alguém frouxo, covarde e implicante. Mas de nada adiantava se lembrar desses defeitos. Vinham sempre à tona as virtudes.
E uma pergunta que a rondava como os anéis de Saturno: Por que nós? Qual a probabilidade de ser com qualquer outra pessoa, se não de novo com Victória? Dessa vez, era pra ter dado certo, não o tempo que Lucas pediu. Ela estava com 21 anos, daqui a pouco 31 e quem sabe 41; seu relógio biológico não poderia esperar! Victória não sabia se tinha sido egoísta ou realista. Seja qual for a razão, ela sofria e sofre. Não foi só ontem é hoje e depois.
Foram serenos demais para este mundo que gira e gira. Victória nunca entendeu a razão de ser escolhida. E a ironia está em ser relacionada só para as coisas ruins ou péssimas. Àquela regra de que um raio não cai duas vezes no mesmo lugar, Victória é exceção.

Resolve sair da janela. Já passou muito tempo e só restam pessoas que ela nunca viu na vida. Enche uma taça de vinho, liga o rádio e fica olhando para a cadeira que ele costumava ocupar. Fecha os olhos e começa a dançar ao som de Pra Sonhar, de Marcelo Jeneci. Por um milésimo de segundo sente a presença dele. Mas quando abre os olhos, só resta ela, sua solidão e a vontade de ouvir Lucas cantando: Largo tudo se a gente se casar domingo.

E aí, gostaram? Espero que sim. Beijinhos.

Comentários
8 Comentários

8 comentários:

  1. Oi Beatriz, se gostei? Amei! E senti falta de mais, vai ter continuação porque a Vic precisa do Lucas, você podia escrever uma versão dele (versões da história masculina estão com tudo kkkk). Parabéns pelo texto.

    Abraços, Raquel.
    http://viajandoclivros.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Olá Raquel, é muito gratificante poder ler coisas assim!
      Adorei a ideia de um novo texto sobre os dois, quem sabe dê certo.
      Muito obrigada! ♥

      Excluir
  2. Olá!
    Amei o texto, super profundo e combina perfeitamente com a foto.
    Você tem talento viu, hehehe.
    E seja bem vinda a blogosfera.

    Beijos
    Jéssica
    http://www.bestherapy.net/

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Olá, Jéssica!
      Que bom que você gostou. E muito obrigada! ♥

      Excluir
  3. Oi Beatriz,
    seja bem vida :]
    Nossa, que texto incrível você escreveu, adorei e
    espero ler muitos outros, ok :]

    http://soubibliofila.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Olá Dayane,
      Ainda pretendo postar vários dos meus rabiscos aqui!
      Muito obrigada! ♥

      Excluir
  4. Ótimo texto para começar, bem tocante. :)

    http://legadodaspalavras.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir